terça-feira, 21 de outubro de 2014

Eleições - Reta Final


Estamos a cinco dias da eleição e vou deixar meu último parecer sobre o assunto. Depois de Marina ter caído em desvantagem e Aécio ter ido para o segundo turno, ele esteve com a faca e o queijo nas mãos. Achei que Dilma estava liquidada (não estou falando de PT). Jovem, bonitão, articulado, de boa oratória, ideal de família perfeita, todos os predicados dos sonhos de muitos eleitores.

Todavia, Aécio administra mal a sua ampla vantagem apresentada após o pleito. Ele já dá a vitória como certa; faz caras e bocas durante os debates, numa demonstração de deboche e superioridade; usa a Petrobras como principal argumento para derrubar o atual governo, sendo que a Petrobras nunca esteve tão bem e dando lucros astronômicos (fonte segura). A corrupção na estatal está sendo investigada e serão punidos todos os corruptos, os ladrões estão presos, assim como foram os acusados do mensalão. Ainda bem que foram presos, isto significa que não está havendo conivência da Dilma e a justiça está sendo feita.

Estou vendo acontecer com Aécio o mesmo que aconteceu com Marina. Lançada ao primeiro lugar nas intenções de votos, sofreu uma derrocada inesperada. Muito por conta de sua insegurança nas propostas e também pelas alianças e apoios com fundamentalistas religiosos e a direita conservadora. Estes mesmos aliados de Marina, agora estão com Aécio, e ele começa a cair nas pesquisas. Aécio disse que é o pai do Bolsa-Família, programa execrado por seus eleitores, que o chama de bolsa-esmola, bolsa-vagabundo e por aí vai. Aécio disse que vai continuar com o Bolsa-Família e melhorá-lo. Então, qual é o sentido da mudança? Que mudança? E quem é contra o programa de distribuição de renda, como faz?

Não estou numa guerrinha pessoal contra ninguém da minha família, nem com amigos, colegas ou desconhecidos que regurgitam seus preconceitos contra pobres e nordestinos nesta campanha lamentavelmente baixa. Estou a favor do Brasil e seja qual for o resultado, a vida vai continuar sendo difícil para a maioria dos brasileiros. Ninguém disse que está fácil, mas que está melhor do que antes, está sim. De tudo que vi e li nesta eleição, levarei comigo um aprendizado - quem bate muito, costuma apanhar no final. Dilma ou Aécio - que vença o melhor. Que seja a vitória da Democracia.