sábado, 12 de abril de 2014

44

Cheguei aos 4.4 em 12.04.2014! Numerologia explica? Sorte? Tenho certeza que sim.... E somente para deixar mais uma vez registrado, hoje me sinto orgulhosa de todas as marcas impressas pelo tempo! Minhas rugas, os pés-de-galinha, cabelos brancos, uma interminável vontade de dormir, dormir e dormir!  Chego consciente de que todas as experiências vividas, as que deram certo e as que deram errado, auxiliaram-me no meu crescimento espiritual. Convencida de que nunca serei como os outros querem que eu seja, não irei agradar a um monte de gente e, nem por isso, precisarei me adequar para ser aceita. Resignada por saber que tenho inimigos, mas não mais poderosos do que os poucos amigos, aqueles verdadeiros, os quais contamos nos dedos de uma mão! Feliz por ter mãe, avô, irmãs, sobrinha, marido e filhos maravilhosos! Um pouco assustada com a mudança de comportamento, aquele comportamento que me permite dizer o que penso a quem eu achar que devo e, se porventura esse alguém não gostar, simplesmente não me fará falta alguma. Liberta do medo, da mudez, da apatia e do acomodamento. Sem lamentos, pois o tempo avisa: é pra frente que se anda. E vamos que vamos! Obrigada, Deus, por tudo!

Tentando fazer um selfie com o Neo, mas não deu muito certo!
ADOÇÃO

Não sei se te contei
mas há algum tempo sou minha
me adquiri num mercado
onde o escambo era da posse pela liberdade
me obtive numa dessas voltas da morte
me acolhi num desses retorno do inferno.
Dei banho, abrigo, roupas, amor enfim
adotei o meu mim
como quem se demarca e crava em si
o mastro da terra à vista
a cheiro, a tato, a trato, a paladar e ouvido.
Não sei se te contei
me recebi à porta da minha casa
abracei, mandei entrar
abracei eu mesma, destranquei a porta
que é pra eu sempre poder voltar.
Dei apenas o céu à sua legítima gaivota
somos a sociedade
e ao mesmo tempo a cota
visita e anfitriã
moram agora num mesmo elemento
juntas se ancoram
na viagem das eras
no novelo do umbigo
no embrião do centro
na cola do tempo.

Elisa Lucinda