segunda-feira, 30 de julho de 2012

Daniela

Hoje conheci Daniela, a caçula das minhas sobrinhas! Eu adoro meninas! Meninas são dóceis, meninas são companheiras, meninas são "cor-de-rosa-algodão-doce"! Linda, linda a Daniela, filhinha da minha irmã Isabela! Ah, quanta fofura, meu Deus... Eu que só tive meninos agora posso curtir as menininhas da família - Laura e Dani! 






Daniela: nome de origem hebraica.

Significado: Deus é meu juiz. Daniela procura sempre a felicidade, é muito cativante e bastante perspicaz. 

Fonte: internet

domingo, 29 de julho de 2012

Se eu quiser falar com Deus...


Se eu quiser falar com Deus
Tenho que ficar a sós
Tenho que apagar a luz
Tenho que calar a voz
Tenho que encontrar a paz
Tenho que folgar os nós
Dos sapatos, da gravata
Dos desejos, dos receios

Tenho que esquecer a data
Tenho que perder a conta
Tenho que ter mãos vazias
Ter a alma e o corpo nus
Se eu quiser falar com Deus
Tenho que aceitar a dor
Tenho que comer o pão
Que o diabo amassou

Tenho que virar um cão
Tenho que lamber o chão
Dos palácios, dos castelos
Suntuosos do meu sonho
Tenho que me ver tristonho
Tenho que me achar medonho
E apesar de um mal tamanho
Alegrar meu coração

Se eu quiser falar com Deus
Tenho que me aventurar
Tenho que subir aos céus
Sem cordas pra segurar
Tenho que dizer adeus
Dar as costas, caminhar
Decidido, pela estrada
Que ao findar vai dar em nada

Nada, nada, nada, nada
Nada, nada, nada, nada
Nada, nada, nada, nada
Do que eu pensava encontrar
Gilberto Gil

terça-feira, 24 de julho de 2012

Salmo 23

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque Tu estás comigo; a Tua vara e o Teu cajado me consolam.


Amém!

segunda-feira, 16 de julho de 2012

O Samba do Avião


Veja se você consegue imaginar a cena: entrar em uma aeronave onde os assentos são livres. Encontrar dois assentos disponíveis na terceira fileira, um deles sendo o da janela. Pedir licença ao passageiro que está sentado na poltrona do corredor e ele se mostrar super gentil, levantar-se e deixar você passar. Você ficar observando o mesmo passageiro por ter a impressão de conhecê-lo de algum lugar... Não aguentar de curiosidade e perguntar ao homem, que estava folheando uma revista semanal, se ele era colunista. Ver nos olhos desse mesmo homem um ar de incredulidade pelo teor da pergunta. Ele responder que não é colunista nem jornalista e nem escritor. E você tendo certeza de que o tal sujeito era da mídia... Ver se aproximar uma passageira que chega e cumprimenta o homem pelo conjunto de sua obra... musical! Neste momento você liga a tecla on do seu cérebro de massa esverdeada, porque a cinzenta deu lodo, e faz uma conexão tico e teco, lé com cré e se dá conta que o tal passageiro era, na verdade, ninguém mais ninguém menos do que o cantor e compositor Edu Lobo! Você não sabe se pede pra sair da aeronave que ainda estava em solo, se escorrega e se esconde debaixo da poltrona ou se fica com a cabeça virada pra janela até desembarcar no Rio de Janeiro. Lembra-se de que Edu Lobo fizera um show no dia anterior em Belo Horizonte, no Palácio das Artes, e que iria no tal show, tendo sido impedida porque no mesmo dia aconteceria o baile de formatura da sua irmã. Então você olha pra ele, sentado lendo revista Época, cutuca-lhe o braço e diz: Edu Lobo, me desculpe! Neste momento ele dá um risinho de "Pô, até que enfim essa maluca se deu conta de quem eu sou." Mas por que cargas d'água ele não disse quem era quando perguntado se colunista? Talvez por ter achado um desaforo não ter sido reconhecido de primeira. Logo ele, parceiro dos maiores nomes da MPB, como  Chico Buarque, João Gilberto, Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Remanescente da Bossa Nova, autor de Upa, Neguinho!, Trenzinho do Caipira, Arrastão, esse, um grande sucesso na voz de Elis Regina. Daí seu cérebro começa a fazer conexões e você se lembra de mandar um torpedo para a sua amiga que havia ido ao show para contar a ela da sua gafe. Essa amiga fica tão eufórica e te liga, sendo que você mal podia falar porque a celebridade estava do seu lado... Bem, não tão ao seu lado porque o seu marido estava interposto no assento entre você e o ídolo da Bossa Nova. O marido é um personagem citado somente agora pelo fato de ter ficado em silêncio durante todo o intercurso da amnésia de sua esposa. Um companheiro de olhos arregalados com aquela situação inusitada e demonstrando que nem sabia quem era "o tal do Edu Lobo' [sic]. Preferiu ficar mudo, só observando os ataques de mico, um atrás do outro. Tadinho... Mas, continuando, você jamais imaginaria que um ídolo da geração anos 60 estaria viajando pela companhia aérea webjet! Sim, porque a webjet são para os passageiros da categoria de base, como eu, que preferem economizar algumas centenas de dinheiro indo por ela a ter que pagar fortuna pela TAM, o primeiro escalão da aviação civil. Edu Lobo faz parte da "diretoria", meu caro! Ele poderia se dar ao luxo de uma TAM, sem o menor problema. Rarara! Tudo isso acho me faz rir das mancadas no avião que saiu de Confins no dia 15 de julho, numa manhã ensolarada de inverno em BH e aterrissar 40 minutos depois na Cidade Maravilhosa estupidamente gelada, com chuva e nevoeiro... Ah, e só para justificar que esse post merece ser intitulado de  Samba do Avião, a digníssima empresa aérea webjet (ou webjegue para os usurários mais revoltados) não despachou as bagagens dos 140 passageiros à bordo. Só ficamos sabendo disso no aeroporto Santos Dumont, quando chamados para nos dirigirmos ao balcão de informações. Por sobrecarga de peso, a empresa preferiu deixar as bagagens em Belo Horizonte, sem comunicar a ninguém, e nos mandou pra cá, sem lenço nem documento (ah, mas isso é Tropicália, não é Bossa Nova)! Então você vê um ídolo de várias gerações quase perdendo a compostura por não ter sua mala junto consigo e pensa: os mitos deveriam permanecer sempre no Olimpo, são deuses, não deveriam se zangar, esbravejar, ser um humano qualquer. Ainda bem que a minha amiga Laura não estava aqui para ver isso. É melhor que Edu Lobo continue, em seu imaginário de fã, ocupando um lugar ao lado de Zeus! E a chuva continua na Cidade Maravilhosa...


Edu Lobo

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Mãe

Minha mãezinha está doente e encontra-se neste momento em um leito de hospital. Passei a madrugada e o dia com ela. Muito triste ver a mãe da gente em cima de uma cama. Sei que ela vai ficar boa. O nome da minha mãe é Maria das Graças porque minha avó Isaura quis homenagear Nossa Senhora das Graças. Católica demais que era, minha saudosa avó acreditava que o manto da Santa iria proteger sua filha... Vai ficar tudo bem.

domingo, 8 de julho de 2012

Acima dos próprios interesses

Amizade é isso...

- Tô tão preocupada com a minha amiga. Ai, Cida, sabe o que eu tô achando? Que a Lygia tá se entregando, menina. Sabe o que ela me fez prometer? Que eu vou cuidar da família dela se o pior acontecer.

- Penha, pelo amor de Deus, você prometeu isso?

- O que é que eu ia fazer, Cida? Foi a única maneira de deixar a minha amiga mais calma. Porque mesmo fraquinha, sabe, ela tá muito preocupada com os filhos dela e com o Alejandro, que é mais criança que as crianças.

- Eu sei, Penha, mas você mal da conta da sua família. Cê vai assumir mais essa? [...]

- Eu prometi que eu vou tomar conta da família dela. E, se for preciso, é isso que eu vou fazer... 

PORQUE EU NUNCA VOU DEIXAR A MINHA AMIGA NA MÃO!

http://tvg.globo.com/novelas/cheias-de-charme/videos/t/cenas/v/penha-afirma-que-cumprira-a-promessa-que-fez-a-lygia/2030638/

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Deixe partir tudo aquilo que nunca te pertenceu





Chega uma hora na vida em que você descobre: 

Quem interessa,
Quem nunca interessou,
Quem não interessa mais....
E quem ainda vai interessar.
Portanto, não se preocupe 
Com quem já fez parte do seu passado;
Há um motivo para não estarem no seu futuro.

Mas deixe ir com elegância, maturidade, resignação. Porque na verdade, nada nem ninguém nos pertence. Só temos a nós mesmos. E temos também oportunidades de crescermos com os problemas. Afinal, viver é acumular experiências ou aumentar a idade cronológica? 


Esse texto já foi publicado no blog. Sempre que estou aflita me recorro a ele. Sábios dizeres!

terça-feira, 3 de julho de 2012

Com Moderação

Comentário agora somente com moderação. Isso poderá demorar um pouco e somente será publicado se estiver dentro dos parâmetros exigidos pelo blog. Tudo o que se publica aqui é de minha responsabilidade, portanto...

segunda-feira, 2 de julho de 2012

RPM - Show em Belo Horizonte




Eu não vi Cazuza, eu não vi Renato Russo. Não assisti a nenhum show do Barão Vermelho e nem da Legião Urbana. Meus ídolos da adolescência tão rica em musicalidade: anos 80, saudosos Anos 80! Das várias outras bandas que faziam sucesso naquela época, nenhuma me causava tanto frisson quanto o RPM. Paulo Ricardo era o ícone de beleza dentre os vocalistas. Nem mesmo Dinho Ouro Preto, Roger do Ultraje, Toni Beloto dos Titãs, nenhum deles abrigava todos os predicados do eletrizante líder de Revoluções Por Minuto! Ah, ele era lindo demais! E aquelas canções dançantes, frenéticas, românticas... Infelizmente a banda durou pouco. Deslumbrados pelo sucesso instantâneo, os egos ficaram inflados, disputas internas, divergências, drogas, o RPM chegou ao fim antes mesmo dos Anos 90! Ensaiaram alguns retornos, sem os quatro componentes originais, mas não funcionou. Paulo Ricardo tentou carreira solo, viajou pelo brega, perdeu a credibilidade de muitos fãs por causa disso. Nestas idas e vindas, o RPM decidiu voltar mais uma vez e fazer uma turnê desde o início de 2011. Eu não acredito em bandas "requentadas". Para mim tudo não passa de uma oportunidade de fazer caixa! Para isso lançam mão de um artifício implacável e infalível: levar aos shows aqueles adolescentes oitentistas, hoje pessoas de meia-idade (como eu), para um revival! E não é que dá certo?!


Foi dentro desta nova proposta do antigo quarteto que pude assistir, pela primeira e provavelmente  última vez, ao show dos músicos do RPM. Eles se apresentaram no Chevrolet Hall, na sexta-feira, dia 29 de junho. Eu esperava um espetáculo mais a altura da banda, mas me vi diante de uma casa meio esvaziada, uma apresentação com poucos recursos e canções inéditas cansativas. Entretanto, foi muito gostoso ver de perto (eu e minha irmã Bruna fomos juntas e conseguimos um bom lugar na plateia) aqueles ídolos da infância crescida. Paulo Ricardo continua muito bonito, extremamente simpático, educado, carismático e com uma voz poderosa! Luiz Schiavon é aquela mesma figura que nos acostumamos a ver no programa do Faustão, um músico talentosíssimo em seus teclados, discreto, tímido. P.A. está bem envelhecido. Antes do retorno do grupo, ele estava morando em um sítio, criando galinhas. Isso não o desmerece em nada, deixe-me esclarecer. P.A. é um exímio baterista e um artista simplíssimo! Já o guitarrista Fernando Deluqui deveria ganhar a alcunha de Fernando Delu Quelindo! Mas o homem está um espetáculo de bonito! E os solos de guitarra, hein! Muuuuuito bacana, show demais! Quando eles começaram a tocar as músicas do disco Rádio Pirata o público entrou em delírio! Foi demais, sensacional, uma emoção tardia, porém, posso dizer que vi - ao vivo em EM cores - uma das minhas bandas favoritas... Com todos os integrantes vivos! Isso me deixou feliz! Valeu RPM!

Vídeo amador da música Rádio Pirata

video