terça-feira, 27 de outubro de 2015

O Enem e a Direitopatia

Não gosta de mim? Morre que passa!

Simone de Beauvoir
O Enem 2015 foi considerado pelos mais renomados educadores do país como um dos melhores, senão o melhor de todos os tempos. Tive o privilégio de fazer parte do grupo que participou das provas deste Enem. Isso mesmo, neste ano eu tomei a iniciativa de participar do concurso. A minha intenção não é a de passar, longe disso. Não me preparei, não peguei em um livro. Mas estava interessada em fazer a redação, testar meu poder de dissertar, argumentar, discorrer. 

Para a minha agradável surpresa, estive diante de uma prova primorosa, muito bem elaborada, de altíssimo nível. Um exame, de fato, para selecionar os melhores. Não haverá chances para os medíocres, para os de mente fechada, para os preconceituosos e, óbvio, para os despreparados!

Junto com os meus dois filhos, me aventurei neste processo de seleção considerado o maior do planeta, mas tão ignorado pela mídia, quase pé de página nos noticiários. Dão mesmo é importância para os que chegam atrasados. Ou então, como pude ler mais tarde, polemizam as questões elevando-as ao nível político-partidário. 

O ex-secretário de segurança do Paraná escreveu em sua página, que o Enem 2015 foi uma prova petista. Não fosse a seriedade desta acusação, eu teria caído na gargalhada. E depois disso pipocaram nas redes sociais os mais diversos tipos de piadas grotescas de pessoas que nem lá estiveram e que se acham no direito de dar palpite e saírem compartilhando asneiras no seus Facebook's da vida! É a ignorância seletiva dos direitopatas!

Acho que acabei de criar um neologismo. Sim, porque esquerdopatas eu já li várias vezes, mas quando se trata dos seguidores da "social democracia", não vi ainda palavra alguma equivalente à doença instalada nos seus psicóticos seguidores! 

Conheço um par de gente que adora abrir a boca para dizer que não são homofóbicas, que respeitam os direitos dos homossexuais e da comunidade LGBT. Contudo, na questão sobre uma citação de Simone de Beauvoir: "Não se nasce mulher, torna-se mulher", choveram as mais duras críticas à feminista francesa! Na minha compreensão, Simone não estava promovendo nenhuma campanha do tipo: seja gay! A ilustre autora referia-se, obviamente, à construção do feminino. O gênero é muito diferente do sexo biológico. Mas aí, meu caro, é preciso leitura de mundo! Gente fechada na casinha jamais irá compreender a profundidade das palavras desta mulher de vanguarda! 

Sobre essa gentinha hipócrita que arrota preconceitos sobre Simone de Beauvoir, tenho um conselho: não viagem para Paris! Ou para nenhum lugar da França! Porque Paris é a cidade luz não por ter a Torre Eiffel iluminada (como pensam os ignorantes), mas porque foi o berço do iluminismo - das novas ideias! E tem mais! Acusaram as questões de serem esquerdistas porque abordaram temas polêmicos, como a cultura indígena, o estado laico (teve concorrente que se negou a fazer a questão da "macumba", como foi chamada... 'risos'), a construção da igualdade de gêneros, sobre o povo nordestino e a valorização da linguagem regional e, para fechar com chave de ouro, um tema espetacular de redação: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira.

Ah, neste momento eu abri um sorriso de orelha a orelha! Que grande sacada! Como terá sido a redação dos machistinhas de plantão? Os machistas homens e as machistas mulheres - para mim, as piores. Será que xingaram a Dilma de vaca? Porque isso é violência moral! Será que disseram que 'um tapinha não dói'? Ou, quem sabe, recomendaram que mulher precisa de rola (imitando Ricardo Boechat, o mito)? Lembraram-se dizer que o útero é laico? Que a mulher faz dele o que bem entender? Que cada mulher tem o direito de apropriar-se do seu corpo do modo que bem quiser? Que o Eduardo Cunha está com um projeto que obriga uma mulher que sofre estupro a passar por exames médicos para comprovar o abuso? Hum... Será? 

Quando o resultado das provas saírem, vou postar a minha redação! E também divulgar a minha nota. Não espero muito, eu já alcancei o que queria - participar deste evento nacional de magnitude ímpar! Já dei a minha contribuição. O importante mesmo é que meus filhos passem. Eles estão começando a vida! Eu, já de meia idade, estou na vida para entrar na brincadeira! Eu penso fora da casinha... Eu não sou uma esquerdopata! Eu sou uma mulher que de fato convive e respeita as diferenças. O resto, bem... Ao resto resta o Facebook! Só lamento!

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Além do Tempo

- Você sabe rezar? Reza comigo... Tem que ter fé!
- Eu não acredito num Deus que parece se divertir com o sofrimento humano.
- Eu sei o quanto está sofrendo... Eu sinto muito, me dói muito vê-lo assim. Queria tanto que
fosse diferente... Que tudo fosse diferente.
- Que Deus é esse, Lívia, que parece se divertir...Que permite que os que se amam se separem... Que permite que você, que eu amava... e que ainda amo!

                                                      Clique aqui para ler sobre o último capítulo
Foi assim, com estas palavras, que terminou a primeira fase da maravilhosa novela Além do Tempo! Eu fiquei emocionadíssima com a cena, com o diálogo que, na verdade, fora de um capítulo bem anterior a este, e com a música da deliciosa banda The XX - Together! Depois, vim a saber que o país inteiro se emocionou com a trágica morte dos protagonistas Lívia e Felipe! 


Toda a novela é linda! Os atores estão impecáveis! As locações, a trilha sonora, a poesia dos textos, a beleza exuberante de Alinne Moraes! Meu Deus, precisava ser tão linda, mulher! E não é só ela, tem a estonteante Paolla Oliveira e a exótica Letícia Persilles (Anita). Vou incluir também o gigantismo da interpretação de Irene Ravache (Condessa Vitória Castelini) que está um show à parte! Ah, sejamos sinceros, o elenco é um deslumbre: Nívea Maria, Louise Cardoso, Rafael Cardoso, Luís Melo, Michel Melamed, Othon Bastos, Felipe Camargo, Júlia Lemmertz, nossa! Sem contar os novatos que interpretam o Roberto, o Pedro, o Raul, a Bianca, a Ritinha, a Severa... Todas as crianças estão sensacionais - Alex, Felícia e Chico! 


Agora, com o início da segunda fase, resta-nos torcer para que o sucesso continue, para que a história não se perca e que possamos ter, todo dia um pouquinho, o direito de ligarmos a TV e assistirmos a um programa de qualidade, a uma história que nos faça sonhar... Acho que vou sentir mais saudade das músicas do que da história de época. Quando tocava sinônimos, de Zé Ramalho, era algo mágico. E também O silêncio das estrelas, de Lenine; Nós dois; Tocando em frente... Nossa, uma coletânea de preciosidades! E já começou bem a segunda fase com Coldplay a sky full of stars! Imagina o que vem por aí!


 No último capítulo da primeira fase, alguns desfechos ficaram em aberto. Mas foi bacana de ver: Condessa Vitória e Zilda sozinhas no casarão; a partida de Doroteia e Roberto para Porto Alegre; Bianca e Salomé com a promessa de conhecerem Paris; Rosa dando um basta em Bento - que ficou sozinho; a triste separação de dona Gema e seu Raul; Afonso e Anita apaixonados; Bernardo e Emília recomeçando a vida... Foi triste de ver: Melissa empurrando Lívia do Penhasco; Pedro matando Melissa; Pedro negando ajuda a Felipe e Lívia e o golpe final, Pedro afundando a lança no peito de Felipe, que cai do penhasco junto com Lívia... Aí, o final já está descrito acima!


"Que o nosso amor pra sempre viva, minha dádiva, quero poder jura que essa paixão jamais será... palavras apenas, palavras pequenas... Palavras"

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Divagações Sobre o Nada


Qual é a maior crise que estamos vivendo? Podemos enumerar várias: a crise ética, a crise financeira, a crise política, a crise social. Mas, em dias de grandes turbulências, eu fico aqui pensando que a maior das crises é aquela que travamos conosco! Já não sabemos como agir corretamente. Baseados em quais parâmetros podemos deixar de ser nós mesmos para agradar o outro? Uma crise existencial de proporções astronômicas. Certo e errado. Bom e mau. Rico e pobre. Preto e branco. Pois bem... Estamos à mercê das polaridades. Não existe mais o caminho do meio, a terceira alternativa. As relações estão desgastadas. Eu me sinto desgastada de ver tanta gente à minha volta dilapidando a paz dos outros. Dilapidando a minha paz! Como não somos indivíduos isolados no mundo, uma vez que vivemos em sociedade e precisamos permutar o tempo todo com outros indivíduos, cai-nos, por ora, um peso sobrenatural sobre os ombros! E seguimos arrastando correntes, com tudo aquilo que trava nossos passos, que podam nossas asas. E seguimos envelhecendo, caducando das nossas ideias, abandonando nossos projetos em prol de um bem maior - um bem que envolve pessoas que amamos. A vida é isso, amigo: toda escolha pressupõe uma renúncia. Sigamos, pois.

sábado, 10 de outubro de 2015

O Dia Dez do Mês Dez


Hoje é sábado. Está um dia lindo lá fora, um céu limpo e azul. As flores brotando na jardineira, a temperatura elevadíssima em plena primavera. Já estou curtindo a semana do feriado prolongado- o dia das crianças e o dia do professor. Já se passaram dez dias do mês de outubro e esta é a primeira vez que consigo me sentar diante do monitor para escrever alguma coisa referente a ele. Então, outubro é emblemático.  Nas redes sociais rola a campanha do outubro rosa - combate ao câncer de mama! Os face-amigos mudaram suas fotos, estão todos na infância... Alguns, irreconhecíveis! 

Desenrola-se, também, a eterna e duradoura campanha contra Dilma, o impeachment. Já está fazendo um ano, hein... Bodas de Papel! Ah, estão investigando o líder do congresso, o Eduardo Cunha, e suas contas na Suíça. Vai dar nada para ele! Assim como nada acontece àqueles da oposição, citados no esquema de delação premiada. Partido blindado é outra coisa! Cresce também o ódio dentro e fora da internet. Precisou de uma mulher ser eleita para a presidência do país para eu me dar conta de quão machista somos. Que os homens são assim, já era sabido. Mas, descobrir que pessoas congêneres incitam o ódio à figura da líder desta nação, é algo assustador! Conheço, por ouvir e por ler em alguns perfis do Facebook, mulheres com tamanho ódio e desprezo pela figura da Dilma que chega a me dar medo. Algumas delas são até bem esclarecidas. A maioria vive bem. São as revoltadas online! Às vezes eu começo a rir e, se freudiana eu fosse, diria que são viúvas de Aécio. Na verdade, mantém secretamente um sonho amoroso com bem apessoado político dessas bandas de Minas. Que gente vazia, meu Deus! Não vejo a hora disso tudo acabar, que seja pelo impedimento, renúncia ou em 2018! Isso se não der merda, né! "Like" Getúlio, Juscelino, Tancredo... 

Bom, acho que fiz um pequeno desabafo! Outubro é um mês bom. Quando ele acaba, o ano acaba com ele. Num piscar de olhos! Vem aí o horário de verão para deixar nossos dias maiores e piorar a sensação de calor! Também começam as decorações de Natal. As lojas se enfeitam, a cidade se ilumina... Estamos chegando ao fim... Espero que esta avalanche de acontecimentos não nos impeça de acreditar, não nos sufoque e, muito menos, nos cegue! Afinal, como diz Alcione: "O sol há de brilhar mais uma vez"!

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

O U T U B R O

Outubro vem do latim e significa octo. No antigo calendário romano correspondia ao oitavo mês.


01-Dia de Santa Terezinha
03-Dia das Abelhas
04-Dia da Natureza
04-Dia de São Francisco de Assis
05-Dia das Aves
12-Dia de Nossa Senhora Aparecida
12-Dia das Crianças
15-Dia do Professor
29-Dia Nacional do Livro
31-Dia das Bruxas
31-Dia do Saci