sexta-feira, 30 de julho de 2010

Receita de Desamarrar Nós


desamarre os nós do sapato
depois desamarre os pés
desamarre os laços inúteis
os nós do que não serve mais
desamarre o barco do cais
os nós das janelas
e então deixe que o vento...

Roseana Murray

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Amo Muito

Laura, princesa da titia!
Como você cresceu! Linda, te amo...
Bruna, mãe da Laura, minha irmã do meio...

Eu Já Sabia!

Assunto de interesse da Nação: o índice medidor do ensino no Brasil é falho e não resolve o problema. Este tema deveria ser levado a sério por todos, uma vez que você, certamente, tem na sua família alguém prestes a entrar para a faculdade tentando vestibular nas federais. Sempre tive conivcção de que tais medidas populistas não vêm melhorar em nada o ensino deste país, pois faço parte do sistema e, como docente, apoio incondicionalmente as palavras do ex-chefe do INEP, Otaviano Helene. A entrevista que ele deu ao site do terra vem corroborar as minhas experiências como profissional da educação e como mãe de vestibulando. Leia na íntegra pelo link:


Leia um trecho:
Para o professor da USP, o Enem também não cumpre com seu objetivo inicial, de aumentar as chances de estudantes menos favorecidos entrarem na faculdade.

Faz muito tempo que a gente sabe que esses problemas existem. E tudo o que a gente faz é medi-los? Não tem sentido isso. Nenhum problema vai ser resolvido porque ele foi medido várias vezes. Parece um pouco uma cortina de fumaça. O Enem veio mais para criar problemas do que para solucionar. Quando inventaram o Enem era pra dar uma oportunidade para os estudantes mais desfavorecidos. Tudo bobagem. O cara que vai bem no Enem, vai bem no vestibular de múltipla escolha, no dissertativo, em redação e em matemática. O cara que vai mal no Enem, vai mal em tudo.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Lya Luft - Crônica

Não tenho a menor tolerância com a figura do pai e marido boçal, que usa o stress no trabalho como desculpa para gritar ou distribuir bofetões em casa. [...]

Por que uma mulher aceita apanhar do parceiro ou ser humilhada por ele, controlada, ironizada? Por que admite ser tratada com grosseria pelo filho homem? O que deixou em nós, as remanescentes das cavernas, essa marca feia e triste, essa deformidade do ex-troglodita às vezes assassino? É um dos mistérios humanos, nem todos engraçados ou curiosos, que talvez nunca se expliquem.

Não sei por que a brutalidade masculina e a submissão feminina fariam parte de nossa estrutura psíquica ou de qualquer cultura. Mas não desconheço a ideia de que o homem se cansa em trabalho sério, e a mulher se distrai em casa com as crianças e as lides domésticas, às vezes, quem sabe, com um empreguinho "fora" - sem direito a stress. A esta altura, matam-se no Brasil cerca de dez a doze mulheres por dia: assassinato na mão do parceiro. Em certos lugares a explicação para os maus-tratos é simplória: "Os homens são assim", e pronto. Ou: "Mas ele não te deixa faltar nada" - significando trapos para se cobrir, restos para comer temperados com lágrimas e solidão.

Para haver um opressor, dizemos, é preciso haver um oprimido. A mulher-vítima é quem dá coragem ao truculento. O jogo sadomasoquista funciona quando há pelo menos dois parceiros. Por que tantas vezes essa parceria mortal? A maioria dos homens não é psicopata nem boçal. Não se alegra na dor da parceira, não precisa lhe bater com palavras, atitudes ou punho fechado para se sentir mais homem.

O que leva uma jovenzinha a aceitar, no começo ou no meio de uma relação, a brutalidade masculina, numa frequência absurda? [...] As famílias nem sempre ajudam; amigos não querem interferir; a lei é vaga ou descumprida. A sociedade omissa desvia o rosto. [...]

O pavoroso fim de mais uma jovem por estes dias, que horroriza, comove e assusta o país inteiro e chega ao exterior, destaca em nosso cotidiano de crueldade e medo o fato vergonhoso de ainda sermos massacradas, humilhadas, muitas vezes mortas pelas mãos dos nossos homens. [...] Vamos ficar atentos, vamos denunciar, ajudar, vamos agir [...], vamos prevenir, impor leis severas, e socorrer as vítimas - tirando dos brutos e psicopatas seu reinado de horror.

(Trechos da revista Veja, edição 2174, 21 de julho de 2010, p. 26)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Amor de Mãe

Não tem medida...

Orgulho

Matheus

Nada do que eu escrevesse seria o bastante para descrever meus sentimentos. Meu e da nossa família. Passar no vestibular é apenas mais um passo. O importante é saber que realizamos um trabalho em conjunto e hoje sentimo-nos orgulhosos por uma etapa vencida e outra que se iniciará em breve. Que todos os seus caminhos possam ser trilhados dentro da honestidade, da dedicação e do caráter que todo ser humano deve ter. Espero, acima e antes de tudo, estar ajudando a formar um cidadão de bem. Os bens serão consequências daquilo que irá construir. Parabéns, filho! Você é um garoto de ouro!


segunda-feira, 12 de julho de 2010

Punto e Basta

Jargão usado pelo personagem "Totó", da novela Passione, Tony Ramos já deixou sua marca para dizer "acabou, chega". Então, punto e basta para a Copa da África do Sul. Espanha campeã com o pior ataque e a melhor defesa. Pancadaria geral do time holandês, Brasil fora nas quartas de final, os times titânicos caídos na primeira fase, a figuraça de Maradona, uma Alemanha perfeita e... terceira colocada. Ok, nada aconteceu como fora previsto. A não ser Paul, o polvo alemão, campeão de todos os bolões. Tirando isso tudo, elejo agora a minha seleção campeã. Essa não precisa de bola em jogo... Você pode até discordar, mas este time é meu, ora bolas!

O terceiro lugar
Thomas Müller - Alemanha

O segundo lugar
Arne Friedrich - Alemanha

O primeiro lugar
Roque Santa Cruz - Paraguai 

CAMPEÃO!

EM CAPS LOOK MESMO:
MEU FILHO PASSOU NO VESTIBULAR DO CEFET!
FUTURO ENGENHEIRO AMBIENTAL!
MATHEUS, NÓS TE AMAMOS! PARABÉNS!





sábado, 10 de julho de 2010

Essa galera É UÓ

Não parece, mas são minhas alunas. Quem assim vê, pensa que são filhas... As filhinhas que não tive. Fofas!




Antes da apresentação...




Teve forró...
   




E dança da Copa!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Senhor, piedade pra essa gente covarde



Senhor, perdoa seus filhos
Mesmo monstros, assassinos
Acolha as almas aflitas
Destas mulheres vítimas
De suas próprias escolhas
Senhor, perdoa

Senhor, perdoa o homem que mata
E insanamente retalha
Um corpo como se fosse uma malha
Atira-o aos cães que dele se alimentam

Não sabendo que esta carne procedia
De uma mulher sadia
Que era mãe, era filha
Mesmo que me doa, eu lhe peço
Senhor, perdoa

Senhor, perdoa
A toda a nação julgadora
Que diante dos fatos insulta
A honra e o caráter das pessoas
Tornando as vítimas culpadas
E aos crimonosos exalta
Bradando em alto e bom som
"Mulher que procura acha"
Como se fosse, Meu Pai,
Do homem o direito
De escolher quem vive e quem morre
Por mais que lhe pedir me doa
Senhor, perdoa

Aos pobres de espírito
Aos ricos endinheirados
Às mulheres que se entregam
Aos homens de violência
A todos que de paz necessitam
Acolha-os, Meu Pai, acolha-os
E se possível,
Senhor, perdoa

Amém


Por Christiane

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Até Quando?

"Até quando você vai levando porrada, porrada?
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando porrada, porrada?
Até quando vai ser saco de pancada?"




Mércia Nakashima


Assassinada com requintes de crueldade, possivelmente no dia 23 de maio no interior de SP. Suspeito: o ex-namorado.
Glauciane Hara


Assassinada com mais de 20 facadas pelo ex-amante, em 4 de junho, na cidade de Torres, RS.



 Eliza Samudio
Até o momento está desaparecida. Denúncias dão conta de ter sido espancada até a morte. Ex-amante do goleiro flamenguista Bruno.








Em menos de um mês são três histórias de violência seguida de morte contra mulheres. Estas ainda apareceram na mídia, fora as outras que ninguém fica sabendo. Não é preciso julgar as atitudes das vítimas, já que seus atos, sejam eles quais forem, levaram-nas para um caminho sem volta. O preço que elas pagaram foi alto demais! Quanto aos algozes, resta aguardar se a Justiça vai fazer seu papel ou se a opinião pública irá transformá-las em culpadas e os assassinos em vítimas, como é de costume neste país.


Até quando você vai ficar usando rédea
Rindo da própria tragédia?
Até quando você vai ficar usando rédea
Pobre, rico ou classe média?
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
Muda que o medo é um modo de fazer censura


(Gabriel O Pensador)

sábado, 3 de julho de 2010

A Culpa é do Mick Jagger

O Brasil perdeu o jogo porque o pé frio do vocalista dos Rolling Stones estava lá...