quarta-feira, 30 de maio de 2012

Tributo à Legião Urbana




Emocionante. Se existe uma palavra que possa traduzir a homenagem feita para a melhor banda de rock nacional de todos os tempos, emoção foi o que marcou o tributo à Legião Urbana! Um show realizado ontem em São Paulo, no espaço das Américas, transmitido ao vivo pela MTV, que reuniu os lendários músicos Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos. Wagner Moura assumiu os vocais num contínuo do filme "O Homem do Futuro", no qual interpretou músicas de Renato Russo e sua banda. Visivelmente emocionado e com a voz por vezes muito embargada, Wagner conseguiu levar o público ao delírio com as canções mais consagradas do grupo que veio de Brasília. Eles começaram com Tempo Perdido, tema do filme, e progressivamente cantaram sucessos inesquecíveis com o coro de seis mil pessoas. Se você perdeu, hoje tem mais a partir das 22 horas.

As músicas da Legião poderiam fazer parte de um compêndio de filosofia, tamanha consistência e densidade de algumas letras. O que dizer de Índios e Pais e Filhos? Muitos nem sabem que essas letras retratam a realidade vivida por Renato quando tentou se matar cortando os pulsos - "Eu quis o perigo e até sangrei sozinho" e do suicídio propriamente dito de sua prima - "Ela se jogou da janela do quinto andar, nada fácil de entender". Ele contava histórias da sua vida. Em Monte Castelo conseguiu reunir trechos bíblicos da carta de Paulo com o poema de Camões - "Ainda que eu falasse a língua dos homens que eu falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria". Genialidade 'genuína'! E o que dizer de suas canções-narrativas Eduardo e Mônica e Faroeste Caboclo? Essas duas não foram incluídas no show. Acho que somente Renato Russo soube cantá-las. Ninguém mais. 

Dado, Bonfá e Wagner alcançaram o objetivo maior - homenagear a banda e o seu vocalista morto em 96! Houve erros técnicos? Sim, houve. Mas nada que balançasse a equipe e a plateia que lindamente cantou Será? (a minha preferida) numa capela de arrepiar quando os músicos fizeram entender, num jogo cênico, que o show havia terminado. Eles voltaram ao palco e arrasaram! Algumas participações especiais também marcaram presença no tributo, como Bi Ribeiro do Paralamas e o inglês Angy Gill, músico inspirador do grupo. 

Valeu a pena assistir por mais de duas horas a esse show. Não importa se Wagner Moura desafinou, cantou num tom mais alto (como imitar os graves de Renato Russo com aquele vozeirão todo?), pulou feito louco. Desde o início ele avisou que aquela noite seria a mais importante de toda a sua vida e fez direitinho o papel de fã. Isso é tributo. O que dizer de Marcelo Bonfá? Que mandou muito bem em O Teatro dos Vampiros, que não se intimidou em convocar os músicos a recomeçar a introdução de Pais e Filhos. Maduro, sereno. E Dado Villa-Lobos? Com o perdão da palavra, mas Dado está um colosso! Fez bonito nos vocais de Geração Coca-Cola, emocionou-se e fez o público "perder o chão" ao deitar-se com sua guitarra durante a apresentação de Via-Láctea, uma das últimas composições de Renato, já bastante doente.

Enfim, fã que é fã deliciou-se com a apresentação do trio em uma linda e inesquecível homenagem a Legião Urbana! E, só para encerrar com versos deles, vou citar dentre tantas mensagens maravilhosas, aquela que resume tudo:


É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar na verdade não há. Sou uma gota d'água, sou um grão de areia. Você me diz que seus pais não te entendem, mas você não entende seus pais. Você culpa seus pais por tudo, isso é absurdo. São crianças como você... O que você vai ser quando você crescer?

sábado, 26 de maio de 2012

Bienal do Livro 2012


O corpo carrega duas caixas. Uma delas é a caixa de ferramentas, onde se encontram todos os saberes instrumentais, que nos dão os meios para viver. Mas há também uma "Caixa de Brinquedos". Brinquedos não são ferramentas, não servem para nada. Brincamos porque o brincar nos dá prazer. É nessa caixa que se encontram a poesia, a literatura, a pintura, os jogos amorosos, a contemplação da natureza. Esses saberes, que para nada servem, nos dão razões para viver.
Rubem Alves


quarta-feira, 23 de maio de 2012

Cheias de Charme

Ex my love... Ex my love... Se botar teu amor na vitrine ele nem vai valer 1,99!



Foram com esses versos de rimas fáceis e quase inacreditáveis que a abertura de Cheias de Charme, atual novela das 19 horas, me chamou a atenção. Antes disso, as bonequinhas empreguetes semelhantes ao comercial do "Comfort" já davam a dica de que a trama seria, no mínimo, mais alegre do que suas concorrentes. Foi uma combinação perfeita: uma voz poderosa da até então desconhecida Gaby Amarantos (Gabriela Amaral dos Santos), nascida em Belém e chamada de Beyoncé do Pará, adicionada com versos comparativos de ritmo dançante mais visual psicodélico com efeito história em quadrinho... Pronto! Agradou desde a criançada até as donas de casa (como eu). E vá saber qual público a mais está se rendendo ao talento desta equipe que vem alcançando altos índices de audiência para um horário ingrato na TV.

Sou da opinião de que Cláudia Abreu merecia um papel de destaque como esse há tempos. Essa atriz que está há anos na estrada e que já encarnou personagens pesados como a Laura de Celebridade e a doce Vitória de Belíssima,  não vinha apresentando trabalhos a altura do seu talento. Exibe-se, em Cheias de Charme,  uma Cláudia alegre, tresloucada na pele de sua Chayene, uma mistura de Joelma, Ivete e Cláudia Leitte com direito a sotaque nordestino! Claudinha Abreu atingiu a maturidade na arte de representar, está linda aos 41 anos de idade e com quatro filhos, sendo que os dois últimos têm 1 ano e 10 meses (José Joaquim) e o caçula (Pedro Henrique), 7 meses. Um atrás do outro... Como explicar aquele corpinho tão fininho e o pique de quem realmente está arrasando como artista do technobrega? Ah... Talento, muito talento!


Sem deixar de mencionar o trio de empregadas mais adoráveis dos últimos tempos das telenovelas, vividas por Isabelle Drummond (a eterna boneca), Leandra Leal e Taís Araújo! Elas são demais! Cada uma a seu estilo - a doce, meiga e humilhada Maria Aparecida, uma Cinderela do século 21;  a sonhadora e romântica Maria do Rosário e finalizando com a competentíssima e carimbada Taís Araújo, a mulher guerreira que sustenta uma família inteira - retrato fiel de muitas mulheres brasileiras. Sem contar que Taís está lindíssima em sua Maria da Penha! Que corpo fenomenal e que naturalidade para representar! Essas meninas-mulheres ainda vão dar o que falar em Cheias de Charme. Quando forem catapultadas ao estrelato, então, vai ser o "must"! 

Eu, que sou fã de novelas, já havia desistido de acompanhá-las desde que Crô e Tereza Cristina saíram do ar e entrou o enredo realismo-verdade de Avenida Brasil. Essa daí eu nem perco tempo em assistir ou comentar algo sobre. Caso eu quisesse ver algo bem pesado, assistiria ao Datena ou ao Ratinho, que estão no mesmo nível. Sem contar que Adriana Esteves de vilã é ridícula! Tadinha, pensa que é uma Nazaré Tedesco ou até mesmo, sua antecessora vivida por Chrisitane Torloni. Perda de tempo! Ainda bem que o casting da TV Globo é capaz de suprir as águas-de-salsicha que estão no ar às 18h (Amor Eterno Amor) e às 21h (Avenida Brasil). E com muito charme!

domingo, 20 de maio de 2012

Robin Gibb

Morreu hoje aos 62 anos, em Londres, o cantor Robin Gibb. Ex-integrante de um dos maiores grupos musicais das décadas de 70/80, Gibb sucumbiu ao câncer e silenciou sua voz dando sequência a uma série de perdas precoces e lastimáveis no cenário da music pop. Depois de Michael Jackson, tivemos recentemente Whitney Houston, Donna Summer e hoje cala-se a voz e o talento do vocalista da banda australiana Bee Gees! Estou triste...


22.12.1949  / Doolish
20.05.2012 / Londres

Bartolomeu Campos de Queirós

O ilustre e consagrado escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós foi homenageado na Bienal do Livro/2012 com um espaço que leva seu nome. Um autor de suavidades, levezas, transparências. Nos deixou cedo, aos 67, em janeiro deste ano. Seus livros são de um encanto sublime, trabalhar seus textos com os alunos é um privilégio e uma viagem ao recanto dos sábios...


“As palavras são portas e janelas. Se debruçarmos e reparamos, nos inscrevemos na paisagem. Se destrancarmos as portas, o enredo do universo nos visita. Ler é somar-se ao mundo, é iluminar-se com claridade do já decifrado. Escrever é dividir-se. Cada palavra descortina um horizonte, cada frase anuncia outra estação. E os olhos, tomando das rédeas, abrem caminhos, entre linhas, para viagens do pensamento. O livro é passaporte, é bilhete de partida”.


"Sou frágil o suficiente para uma palavra me machucar, como sou forte o bastante para uma palavra me ressuscitar."



25.08.1944 / Pará de Minas
16.01.2012 / Belo Horizonte

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Sua Linda...

Um modelo de educação, elegância e finesse...




Mrs. Piovani se irrita com fotógrafo ao fazer caminhada na orla. 

fonte: site ego

Batendo Queixo

Frio, meu filho, não gosto de você, não! Eu já estou congelando aqui pelas bandas de Minas Gerais, uai! Que isso, vá-se embora!


(E pensar que só está começando...)

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Coisas que aprendi depois dos 40...


Amor não se implora, não se pede não se espera...
Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para
mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças acerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que
abrem portas para uma vida melhor
O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras, une facções,
destrói preconceitos,
cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente...

Arthur da Távola

terça-feira, 15 de maio de 2012

Carolina Dieckmann




O episódio do vazamento das fotos íntimas de Carolina Dieckmann abafou o caso da CPI do Cachoeira. Tomou conta dos noticiários de todas as mídias. Foi pauta exclusiva no Jornal Nacional de ontem. Eu acho que é muito holofote sobre uma invasão de privacidade, mas que ao mesmo tempo serve de alerta para milhões de usuários anônimos que se portam de maneira ingênua frente ao avançado sistema da rede mundial de computadores. Pessoas mal intencionadas sempre estão à espreita, aguardando por uma brecha para invadir seu computador e roubar-lhe seus arquivos, suas senhas de banco, expor sua vida para o mundo. 

Pelo que eu entendi na entrevista dada ontem pela atriz ao JN, ela preencheu um formulário que recebeu via e-mail, mandando todos os seus arquivos para o hacker. Ela foi ingênua, muito! Um golpe na vaidade da não-simpática-carismática artista. Houve quem tripudiasse da situação, como a infeliz da Luana Piovani, que não se furtou de rir da desgraça alheia, com piadinhas de mau gosto, como é da sua índole. Coitada, pobre mulher bonita que precisa fazer barraco na internet para se manter na mídia. 

A polícia civil agiu tão rapidamente que já identificou todos os responsáveis pelo vazamento das tais fotos que foram, inclusive, colocadas em sites pornográficos. Assim fosse a ação dos policiais em todos os casos de bandidagem, sejam reais ou virtuais. O serviço de inteligência funciona quando é do seu interesse e se for dar ibope. Parabéns aos detetives "cibernéticos" pelo feito de chegar aos bandidos ladrões e chantagistas. E talvez, esse episódio sirva para que a linda Carolina repense suas atitudes frente ao público e a sua própria vida. Como diria Guimarães Rosa: "Quem muito se evita, se convive". 

domingo, 13 de maio de 2012

Para você...



Juliana


Minha querida prima Ju! Com que instrumentos medimos os afetos? Você sabe? Qual é o termômetro da amizade? Existe tal aparelho? Ah, Ju,  isso tudo é imensurável! Na verdade a gente apenas reconhece o sentir. E os sentimentos podem ser reconhecidos em simples gestos de carinho, de cuidado. Não é preciso estar junto para sabermos que somos queridos. Sabe, Ju, você pode ser considerada a minha "top fã" aqui do blog! Sempre atenciosa, carinhosa, prestativa, incansavelmente amorosa! Costumo dizer que me pareço mais com você do que com as minhas irmãs, até mesmo no jeito de levar a vida, nas estranhezas e nos complementos. É um parecer que vai além das características físicas, é uma identificação filosófica de vida! 

Hoje é o seu aniversário, uma linda data - dia de Nossa Senhora de Fátima! Que Ela te ilumine e te guie! Sabe, eu gostaria de poder falar tantas coisas sobre você, mas as palavras às vezes me faltam (e outrora me excedem). E o que falar da Juliana Teotônio Mello? Descrever a filha da dona Aparecida e irmã da Luciana? Hum... falar da advogada finíssima e elegantérrima? Uma exímia profissional do Direito... Quem sabe exaltar a sua beleza? Ah, porque isso você tem de sobra, né Ju! Uma mulher exuberante, lindíssima, carismática e de sorriso franco. Uma prima que também é comadre, o Thales tem sorte! Falar-o-que-da-Juliana? A Ju da Aletria que rima com Ju de alegrias... 

Ju, eu me sinto muito feliz de ter você como minha prima! E em nome do Beto, do Matheus e do Thales, desejamos a você muitas felicidades! Você merece, nós te adoramos! Beijos

Chris

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Como dizia Winston Churchill


Vivemos com o que recebemos, mas marcamos a vida com o que damos.

Winston Churchill

terça-feira, 8 de maio de 2012

Mas, hein?...

Como diz o velho ditado: quem tem telhado de vidro não joga pedra na casa do vizinho! Já se passaram vários meses do bafafá envolvendo o comentário de mau gosto feito por Rafinha Bastos, ex-CQC, sobre Wanessa e seu filho,  que lhe custou o emprego, multas, uma enxovalhada de críticas e o descrédito no meio artístico e "futebolístico". Na época da confusão, o jogador Ronaldo Nazário foi decisivo na demissão do humorista de uma das melhores audiências da Band. Ele ameaçou retirar patrocinadores caso a emissora mantivesse Rafinha no ar. Como em TV o dinheiro fala mais alto do  que a filosofia da empresa, limaram Mr. Bastos, tendo ficado o rapaz na geladeira por meses a fio e também na mídia, que não parava de xingá-lo e culpá-lo. Porém, com o tempo, os tumultos da vida vão se arrefecendo e ganhando outros contornos. Agora Rafinha é da Rede TV e está prestes a estrear seu novo programa. Durante a virada cultural em São Paulo, ele não deixou de cutucar o ex-jogador com a seguinte pérola: 

"Quando você sai para cheirar cocaína com um travesti que morre de aids, não sei se você é a pessoa mais apta a julgar o próximo..."

Nem é preciso dizer que Ronaldo está uma fera! Verdade dói, né! Ronaldo, bora reforçar o telhado aí, quem sabe teto de zinco? 

sábado, 5 de maio de 2012

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Telegrama

Eu tava triste
Tristinho!
Mais sem graça
Que a top-model magrela
Na passarela
Eu tava só
Sozinho!
Mais solitário
Que um paulistano
Que um canastrão
Na hora que cai o pano
Tava mais bobo
Que banda de rock
Que um palhaço
Do circo Vostok...

Mas ontem
Eu recebi um Telegrama
Era você de Aracaju
Ou do Alabama
Dizendo:
Nêgo, sinta-se feliz
Porque no mundo
Tem alguém que diz:
Que muito te ama!
Que tanto te ama!
Que muito muito te ama,
que tanto te ama!...
Por isso hoje eu acordei
Com uma vontade danada
De mandar flores ao delegado
De bater na porta do vizinho
E desejar bom dia
De beijar o português
Da padaria...

Hoje eu acordei
Com uma vontade danada
De mandar flores ao delegado
De bater na porta do vizinho
E desejar bom dia
De beijar o português
Da padaria...

Zeca Baleiro