sábado, 25 de outubro de 2014

Sobre o Tempo


Os homens trocam as famílias
As filhas, filhas de suas filhas
E tudo aquilo que não podem entender
Os homens criam os seus filhos
Verdadeiros ou adotivos
Criam coisas que não deviam conceber

O tempo passa e nem tudo fica
A obra inteira de uma vida
O que se move e
O que nunca vai se mover

O tempo passa e nem tudo fica
A obra inteira de uma vida
O que se move e
O que nunca vai se mover
Se mover, ê ê, ê ê...

O passado está escrito
Nas colunas de um edifício
Ou na geleira
Onde um mamute foi morrer

O tempo engana aqueles que pensam
Que sabem demais
Que juram que pensam
E existem também
Aqueles que juram sem saber

O tempo passa e nem tudo fica
A obra inteira de uma vida
O que se move e
O que nunca vai se mover

O tempo passa e nem tudo fica
A obra inteira de uma vida
O que se move e
O que nunca vai se mover
Se mover....

Nenhum de Nós
Ouça