domingo, 1 de maio de 2016

Recomeçar. É preciso.


Hoje é o primeiro dia do resto deste ano de 2016. Sim, estou apagando os quatro primeiros meses da minha memória. Para mim, a partir de hoje é que o ano está começando. Nada foi tão significativo até este momento do que a morte do meu avô. Não, esse fato não será apagado, jamais! Mas ele já está num plano superior. Estou falando de recomeçar aqui, nesta terra de meu Deus, onde de tudo se vê, de onde as coisas acontecem quando menos se espera e de quem você menos imagina, vêm as decepções!

Não, não vim fazer um post amargurado. Quero, sobretudo, uma positividade constante a partir de agora, já! Ficam para trás os desgostos, desapontamentos e tristezas. Recomeço um novo ciclo no qual incluo pessoas da minha mais profunda admiração e respeito. Somente elas farão parte desta nova partida. Estou tendo a chance de uma nova largada, pois a primeira queimou. E me dou esta chance porque sei ser capaz de transformar tudo de ruim que passei de janeiro a abril em dias de muitas alegrias e paz de espírito. 

Desejo que você também possa recomeçar sua vida, diariamente. Agradeço pelo aprendizado, mesmo que doloroso, pois ele me fez crescer, me fez enxergar as pessoas e, principalmente, me fez enxergar a mim mesma, minhas limitações, crendices, excesso de confiança e uma certa dose de ingenuidade. Chegou a hora, vamos lá! Ainda há muito caminho para ser percorrido! Estou tendo a chance, estou me dando esta chance de ser outra pessoa e de viver novas e boas experiências. 

"Sem lenço sem documento
nada no bolso ou nas mãos
eu quero seguir vivendo
amor, eu vou...
por quê, não? Por quê, não!"