quinta-feira, 2 de julho de 2009

Enxaqueca

Em 29/11/06 o programa Palavra Cruzada da Rede Minas foi dedicado à enxaqueca. A doutora Renata Lysia, neurologista especializada em cefaléia, discorreu sobre vários assuntos ligados a este tema. Em resumo, ela assegurou:
- Muitos médicos não sabem como tratar a enxaqueca e não têm humildade para encaminhar os pacientes a outros especialistas (cefaliatria é o nome da nova especialidade).



- Enxaqueca é o nome genérico usado para dores de cabeça. O termo científico para esta DOENÇA é migrânea. A migrânea é uma doença primária. Dores de cabeça podem ser sintomas de outras doenças.


- A enxaqueca (migrânea) é causada por um distúrbio cerebral neuroquímico ("falha" dos neurotransmissores) e diminuição da serotonina. Os sintomas são dores de um lado da cabeça parecendo um "apertar", é pulsátil, latejante. Pode vir acompanhada de náuseas e vômitos, fotosensibilidade e fonosensibilidade.


- O tratamento preventivo se faz através de medicamentos "emprestados" de outras especialidades como: anticonvulsivantes, antidepressivos e o uso de analgésico específico.


- Somente 20% dos enxaquecosos têm suas crises ligadas à alimentação.


- Exercícios físicos são altamente recomendáveis, pois recompõem a serotonina, responsável pelo bom funcionamento dos neurotransmissores.


- Muitas vezes os doentes de enxaqueca têm diagnóstico errado e tratam de sinusite, coluna, problemas de vista como sendo a causa da dor. Segundo a doutora, o neurologista é um dos últimos a ser consultado. Primeiro vem o oftalmo, o otorrino e o ortopedista.


- A enxaqueca é uma doença que não tem cura. Ela pode não se manifestar se alguns procedimentos forem tomados. Consulte um médico que saiba tratar de sua migrênea.