terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Laura


Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar...
De te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Pra você

Laura, querida da dindinha! Um dia você vai entender que o amor não tem fronteiras, não tem idade, gênero ou classe social. Amamos algumas pessoas que nem parentes são, também como às vezes não amamos os nossos parentes, como deveria ser.

Minha linda, eu amo você demais! Fofa, cheirosa, sapeca, dengosa!