quarta-feira, 14 de setembro de 2011

AfroDiva - Miss Universo 2011



Já se passaram dois dias do concurso Miss Universo 2011, que foi realizado pela primeira vez no Brasil, em São Paulo. Muitas críticas e ironias cercaram o evento. O público, nos comentários dos principais sites da internet, ridicularizavam a competição chamando-na de ultrapassada, antiquada, etc. Porém, nos TT's do twitter, o Miss Universo estava no topo e deve ter garantido uma boa audiência à rede Bandeirantes de televisão.

Com um histórico de vaias desde que venceu o Miss Brasil, nossa representante Priscila Machado, gaúcha, 25 anos, não entrou mesmo como favorita. Para mim, ela foi até longe demais. Não que beleza lhe faltasse, mas é o tipo de beleza sem carisma, uma estética fabricada nos bisturis. Ficou em terceiro lugar, uma medalha de bronze que soa como prêmio de consolação. Se fosse em outro país, talvez não estivesse entre as dez mais. Por ter sido no Brasil...

Acompanhei o desfile das divas pela tv e pelo twitter. O termômetro mostrava a preferência dos internautas pela angolana Leila Lopes (homônima da nossa já falecida atriz). Uma moça belíssima, simpática, elegante e extremamente carismática. Foi muito aplaudida e recebeu amplo apoio dos brasileiros que acompanharam o concurso pela internet. Acredita- se que o paradigma da mulher feita sob medida para ser miss foi quebrado. A angolana, com sua beleza incontestável e natural, tem muito mais o perfil de brasileira do que a também bela, porém insossa, Priscila Machado. 

Que no próximo ano nossos jurados possam ficar mais atentos. Quem sabe perderemos o jejum de um título não conquistado nos últimos 48 anos? Parabéns, linda Leila!