quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Síglia

"Combateu o bom combate, acabou a carreira, guardou a fé."



Não sabemos mensurar a saudade que sentiremos dela. Temos a certeza de que o Grande Maestro do Universo regeu a sua vida com partituras da mais bela canção e deu-lhe forças o bastante para lutar contra o câncer. Por seis anos pudemos nos preparar para a sua partida. Mas quando ela se foi... Deixou aquele vazio e a sensação de que era jovem demais ainda. Exemplo de força e de dignidade. Essa foi a Síglia, minha cunhada, irmã do meu marido, mãe da Samira e do Rachid, a terceira filha de dez irmãos... A linda moça de cabelos negros e lisos como os de uma índia, os olhos repuxados como os de uma japonesinha, o humor contagiante, dona de uma gargalhada que nos fazia rir. Teve a morte dos justos. Estava em casa, junto da sua família. Preparou-se para dormir e não mais acordou entre nós. Está no céu junto com seu pai, sua mãe, seu irmão e seu sobrinho. Estará para sempre nas nossas mais deliciosas lembranças. Parece um sonho...

Síglia Filomena Rafael Moreira
* 02.12.1956
* 30.08.2012