segunda-feira, 7 de junho de 2010

INTERNET - Campo Minado

Atenção, leitores e leitoras deste blog. A notícia que está logo abaixo é um fato verídico e aconteceu na semana passada. Ela serve de alerta, caso você conheça alguém em situação semelhante. Em virtude de um relacionamento conturbado que teve início no orkut, uma médica paulista de 40 anos, Glauciane,  foi brutalmente assassinada na rua a facadas pelo "namorado" de 33, marceneiro, casado e com filhos. Toda a tragédia se deu na cidade de Torres, interior do RS. Sabe qual foi a alegação de Rodrigo, o amante? Agir em legítima defesa porque estava sendo perseguido por Glauciane. Essa fala típica de psicopatas reais ou virtuais tende a crescer, pois hoje todos podem agir em legítima defesa, tamanhas as brechas da "justiça" e da impunidade no nosso sistema penal/criminal. Enquanto isso, vidas vão sendo ceifadas, ora por facadas ora por injúrias que não atingem o corpo, mas a alma inexoravelmente, fazendo-nos morrer por dentro.

Um relacionamento iniciado pela internet terminou em assassinato no início da noite desta última sexta-feira em Torres, no interior do Rio Grande do Sul. O marceneiro Rodrigo Fraga da Silva, de 33 anos, confessou ter matado a facadas a médica paulista Glauciane Hara (foto), de 39 anos, em frente a um hotel da cidade. Acompanhado de um advogado, ele compareceu neste sábado na delegacia da região, prestou depoimento e foi liberado.

No depoimento, Rodrigo alegou que cometeu o crime em legítima defesa, pois ele e a mulher estavam sendo perseguidos por Glauciane. Os dois se conheceram na rede mundial de computadores há três anos e, desde então, vinham mantendo um relacionamento conturbado. Segundo a escrivã da delegacia que apura o caso, o marceneiro chegou a registrar dez boletins de ocorrência contra a médica.
A prisão preventiva do assassino confesso foi pedida à Justiça pelo delegado da cidade.

http://www.sidneyrezende.com/noticia/89307+rs+medica+paulista+e+assassinada+apos+conhecer+homem+pela+internet

Em respeito à vítima não colocarei imagem, até porque essa notícia não merece imagem. Por si só ela já demonstra uma cena dantesca de horror.