segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Palavras, Palavras...Palavras


As palavras
São como um cristal,
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? 
Quem as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Palavras não são dons.
São técnicas e esforços.
Dedicação e paixão.
Disciplina e Atenção!

Devemos usá-las para provocar o pensar e o sentir.
Ninguém aprende sem ter ensinado algo...
Ninguém ensina sem ter aprendido algo mais...
Tudo é uma troca: emitir, receber e sentir.

Poema de Eugênio de Andrade