quarta-feira, 23 de maio de 2012

Cheias de Charme

Ex my love... Ex my love... Se botar teu amor na vitrine ele nem vai valer 1,99!



Foram com esses versos de rimas fáceis e quase inacreditáveis que a abertura de Cheias de Charme, atual novela das 19 horas, me chamou a atenção. Antes disso, as bonequinhas empreguetes semelhantes ao comercial do "Comfort" já davam a dica de que a trama seria, no mínimo, mais alegre do que suas concorrentes. Foi uma combinação perfeita: uma voz poderosa da até então desconhecida Gaby Amarantos (Gabriela Amaral dos Santos), nascida em Belém e chamada de Beyoncé do Pará, adicionada com versos comparativos de ritmo dançante mais visual psicodélico com efeito história em quadrinho... Pronto! Agradou desde a criançada até as donas de casa (como eu). E vá saber qual público a mais está se rendendo ao talento desta equipe que vem alcançando altos índices de audiência para um horário ingrato na TV.

Sou da opinião de que Cláudia Abreu merecia um papel de destaque como esse há tempos. Essa atriz que está há anos na estrada e que já encarnou personagens pesados como a Laura de Celebridade e a doce Vitória de Belíssima,  não vinha apresentando trabalhos a altura do seu talento. Exibe-se, em Cheias de Charme,  uma Cláudia alegre, tresloucada na pele de sua Chayene, uma mistura de Joelma, Ivete e Cláudia Leitte com direito a sotaque nordestino! Claudinha Abreu atingiu a maturidade na arte de representar, está linda aos 41 anos de idade e com quatro filhos, sendo que os dois últimos têm 1 ano e 10 meses (José Joaquim) e o caçula (Pedro Henrique), 7 meses. Um atrás do outro... Como explicar aquele corpinho tão fininho e o pique de quem realmente está arrasando como artista do technobrega? Ah... Talento, muito talento!


Sem deixar de mencionar o trio de empregadas mais adoráveis dos últimos tempos das telenovelas, vividas por Isabelle Drummond (a eterna boneca), Leandra Leal e Taís Araújo! Elas são demais! Cada uma a seu estilo - a doce, meiga e humilhada Maria Aparecida, uma Cinderela do século 21;  a sonhadora e romântica Maria do Rosário e finalizando com a competentíssima e carimbada Taís Araújo, a mulher guerreira que sustenta uma família inteira - retrato fiel de muitas mulheres brasileiras. Sem contar que Taís está lindíssima em sua Maria da Penha! Que corpo fenomenal e que naturalidade para representar! Essas meninas-mulheres ainda vão dar o que falar em Cheias de Charme. Quando forem catapultadas ao estrelato, então, vai ser o "must"! 

Eu, que sou fã de novelas, já havia desistido de acompanhá-las desde que Crô e Tereza Cristina saíram do ar e entrou o enredo realismo-verdade de Avenida Brasil. Essa daí eu nem perco tempo em assistir ou comentar algo sobre. Caso eu quisesse ver algo bem pesado, assistiria ao Datena ou ao Ratinho, que estão no mesmo nível. Sem contar que Adriana Esteves de vilã é ridícula! Tadinha, pensa que é uma Nazaré Tedesco ou até mesmo, sua antecessora vivida por Chrisitane Torloni. Perda de tempo! Ainda bem que o casting da TV Globo é capaz de suprir as águas-de-salsicha que estão no ar às 18h (Amor Eterno Amor) e às 21h (Avenida Brasil). E com muito charme!