domingo, 7 de junho de 2009

Tome Nota

As novas regras do acordo ortográfico entre as línguas lusitanas já estão valendo desde o dia primeiro de janeiro de 2009. A maioria dos grandes meios de comunicação, nos quais se destacam a imprensa escrita, já adotaram as normas vigentes e as aplicam com segurança e prorpiedade. Infelizmente alguns jornais, revistas e portais da internet ainda insistem em cometer deslizes, embora as antigas regras valham até 2012. O terra, por exemplo, insiste em destacar nas suas manchetes sobre o fatídico acidente da Air France a palavra VÔO com acento.
Esta palavra não se acentua mais. Virou VOO. Assim como todos os hiatos de vogais repetidas - leem, veem, deem, creem, enjoo, etc. Se é para informar, por pior que seja a notícia, que se faça uma matéria com seriedade, começando pela ortografia correta.
Outro erro comum visto nos grandes meios de comunicação é a aplicação errada da abreviatura de horas. Acho que já ficou valendo como certo abreviar com hs. Cansei de ver hs em outdoors, panfletos, bilhetes na escola, televisão, convites de festas e casamentos, enfim, popularizou-se. Só que a palavra HORAS abrevia-se APENAS com a consoante H, sem o "ésse". Portanto:
  • As aulas têm início a 1h da tarde.
  • O voo partirá às 16h e não 16hs.
  • A festa terá início às 19h e não às 19hs.
  • O concerto está marcado para as 20h e não 20hs. (Esse aqui eu li no panfleto informativo sobre uma homenagem a Villa-Lobos com os alunos da escola de música da UFMG). Fiquei pasma!
Enquanto isso vamos sobrevivendo. Se no meio acadêmico já se adotou esta forma pluralizada de abreviaturas, imagine nos meios leigos... O que se há de fazer?