segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Madrugada do dia 3... Ouço o violino de Fale Baixinho. Choro. Imagino minha vozinha naquele leito de hospital em uma luta ferrenha pela vida. Sofrida, irreconhecível, quase um anjo. Só o céu pode nos ouvir, vó... Foi tudo tão de repente. Eu não consigo expressar em palavras o que sinto. É tudo muito triste. E se a senhora não voltar pra casa, como vai ser?