segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Crase

Crases geram dúvidas existenciais!


Case uma preposição feminina com um artigo feminino. Aí você terá uma crase. Mas o que é uma preposição?  É a classe gramatical que liga e estabelece sentido entre as palavras, por exemplo: a, de, com, para, ante, em, sob, etc: casa de mãe; livro sobre a mesa; colar de diamante; pé ante pé; arroz com feijão; andar a pé...Fácil. E o artigo? Os artigos fazem parte da classe gramatical que determinam o gênero e o número dos substantivos. São eles: o, a, os, as, um, uma, uns, umas. Exemplo: o açúcar; a alface, o champanhe; um médico; umas uvas; uns trocados; umas garotas.

Estou para fazer um post sobre crase há anos. Nem me lembro mais quem me pediu e eu só enrolando, porque até explicar é difícil. Ir à gramática e decorar é fácil, porque a gramática é normativa e não explicativa. É porque é e ponto. As justificativas são muito imprecisas. Por isso, a maioria das pessoas erra no emprego da crase. 

A grosso modo, podemos dizer que crase é a fusão da preposição "a" com o artigo feminino definido. Crase é o nome de um acento, assim como o til, a cedilha, o trema, o agudo e o circunflexo. A + A = À. 

AMOR À VIDA, UMA NOVELA COM CRASE. Li essa frase tão logo começou a novela. E a crase é substituída por um símbolo de coração. Por que amor à vida tem crase? Porque o substantivo AMOR necessita de um complemento, no caso, a preposição A, e porque vida é um substantivo feminino. Contudo, nem sempre haverá crase com a palavra amor. Se o substantivo não exigir o artigo, a frase ficará sem crase. Exemplo:

AMOR A DEUS. Deus é uma palavra masculina, a priori. Deus não necessita de artigo, é somente Deus. Em caso de necessidade, o artigo que precederá este substantivo concreto é o masculino, podendo até ser o indefinido: um Deus, embora isso não seja comum. Já li várias pessoas escrevendo amor à Deus (peço à Deus, louvo à Deus, oro à Deus, rezo à Deus). Tudo errado. Poderia, se for de muito desejo de quem escreve, ficar assim: amor ao Deus, peço ao Deus, louvo ao Deus, oro e rezo ao Deus). Estranho. Isso não é corriqueiro na nossa língua. Mas estilo, cada um tem o seu. 

Crase é a pedra no sapato da nossa gramática. É uma das matérias mais difíceis de ensinar e de aprender. Somente lendo muito e estudando bastante, é que algum dia reconhecemos, sem consultar, a necessidade do uso da crase. Não é quando você decora. É quando você aprende. Crase é quase comparável a uma entidade que vai chegando e tomando conta do seu corpo - você a sente. É um fenômeno saber empregar corretamente a crase. Qualquer boa gramática disponibiliza as regras básicas, mas não adianta se você não entender o que é regência verbal, regência nominal, preposição, artigo, verbo, substantivo, adjetivo, advérbio, etc. Enfim, a crase é um compêndio de todas as classes gramaticais. E suas regras são, basicamente fáceis, embora às vezes ( taí uma locução adverbial), a gente se confunde com a própria regra. 

Resumidamente, emprega-se crase:

  • ANTES DE PALAVRAS FEMININAS.
Entregamos o presente à aniversariante. (Quem entrega, entrega alguma coisa a alguém);
Eles se mostraram insensíveis à dor da perda. (Quem é insensível, é insensível a)

  • SUBSTITUA À/ÀS POR AO/AOS. SE DER CERTO, CRASE.

Assistimos ao filme com desprezo / Assistimos à peça com desprezo. (Quem assiste, assiste a alguma coisa)

  • CONCORDE NÃO APENAS COM O GÊNERO, MAS TAMBÉM COM O NÚMERO.

É difícil amar a todos. (AMAR não exige preposição e todos é palavra masculina no plural.) Jamais escreva -  amei à todos igualmente; obedeci à todos cegamente, etc. Também não existe a forma "amar a todas",  porque a preposição está no singular e o pronome indefinido está no plural. Todavia, em  "À toda mentira haverá uma punição" é perfeitamente normal o emprego da crase (por causa do verbo punir).

  • ANTES DE LOCUÇÕES ADVERBIAIS 
Vamos nos encontrar à noite, à tarde, às vezes...
Vire à direita, à esquerda. Ele faz curso à distância...
É bom ficar à toa; esteja à vontade; fugiram às pressas...
Esteja à frente do seu tempo; ficou à procura do príncipe encantado e não o encontrou... 
À medida que o tempo passa, envelhecemos; a pobreza cresce à proporção da desigualdade social.

  • EM NOME DE CIDADES QUE EXIGEM O ARTIGO FEMININO. 

Aprenda o macete: voltar da =  com crase / voltar de = sem crase

Chegaram às Minas Gerais cheios de esperanças (Voltaram das Minas Gerais);
Moradores prestaram homenagem a Curitiba. (Voltar de Curitiba).

  • ANTES DOS PRONOMES DEMONSTRATIVOS PRECEDIDOS DA PREPOSIÇÃO A.

Àqueles que não gostam de mim, apenas duas palavras: sinto muito!
Iremos àquela festa com prazer.

Nunca use crase:


  • ANTES DE NOMES MASCULINOS

Fizemos uma grande compra para pagarmos a prazo. (Atenção: comprar à vista tem crase)
Todas as joias pertencem a Pedro.

  • ANTES DE VERBOS NO INFINITIVO

O coral se pôs a cantar músicas eruditas.
Durante a tempestade, começou a trovejar forte e também a cair muitos raios.

  • ANTES DE NUMERAL *

As passagens aéreas chegaram a 50% de aumento.
A fazenda fica a duzentos quilômetros da capital.

* No caso de horas exatas o uso da crase é obrigatório: O voo partiu às 15 horas. 

Em cinco casos, porém, não há crase nesse "a" que acompanha horas: quando antes dele há as preposições "até", "após", "desde", "entre" e "para":  Os ingressos serão vendidos até as 18 horas; os portões serão fechados após as 7:30.

  • ANTES DE PRONOMES PRECEDIDOS DE ARTIGOS

Os livros foram oferecidos a mim.
Dei a ela a merecida recompensa.

  • ANTES DE LOCUÇÕES ADVERBIAIS FORMADAS POR PALAVRAS REPETIDAS.

Eles estiveram frente a frente.
O sujeito esteve cara a cara com a morte.
A moça sorriu de orelha a orelha. 


Casos que requerem atenção:

  • USA-SE CRASE ANTES DA PALAVRA CASA, DESDE QUE NÃO SEJA A SUA.

Cheguei a casa muito cansado. (É considerado errado dizer cheguei em casa, pois, quem chega, chega a algum lugar e  não chega em algum lugar).


Chegamos à casa de Vitória com alguns minutos de atraso.

  • USE-SE CRASE ANTES DA PALAVRA TERRA QUANDO ESTÁ NO SENTIDO DE PLANETA  E TERRA NATAL. NUNCA ANTES DE TERRA FIRME. 

Os astronautas retornaram à Terra após longa jornada no espaço.
Viajarei à terra dos meus antepassados. 
Após longa viagem de navio, regressamos a terra. (sem crase)

  • NÃO SE DEVE COLOCAR CRASE ANTES DE LOCUÇÕES ADVERBIAIS DE MEIO OU INSTRUMENTO.

Escrever a lápis, a caneta, a mão, a máquina, etc. 
Matou o assaltante a facada, a tiros, a paulada, etc.

  • USA-SE CRASE EM LOCUÇÕES PREPOSITIVAS NO MASCULINO DESDE QUE ESTEJA IMPLÍCITO O SENTIDO DE À MODA DE, À MANEIRA DE, ETC. 

Saiu da festa à francesa. 
Ela se vesta à rainha Vitória.

Bom, caríssimos leitores, anônimos e declarados. Eis aqui um árduo trabalho feito para tentar ajudar àqueles que tenham dúvidas no emprego da crase. Não sei se ajudei ou atrapalhei. Não fiz tudo da minha cabeça. Tive ajuda das antigas e excelentes gramáticas como também do google, nossa eterna enciclopédia virtual. Evidente que muitos casos ficaram de fora. Mas nada que uma boa busca online não solucione. Se porventura alguém detectar algum erro, peço gentilmente que me o aponte. Eu mesma já empreguei crase erroneamente, por várias vezes.

Até mesmo cheguei a corrigir pessoas que estavam certas. Lembro-me de que, há alguns anos, enganei-me na correção de duas sentenças envolvendo crase. Uma delas estava escrita a frase com a expressão "vale a pena." Eu disse que era um caso obrigatório de crase. Todavia, eu estava equivocada.  "Se vale o sacrifício é porque vale a pena.", sem crase.

Crase aprende-se com estudo, leitura, escrita e, acima de tudo, com o tempo!