segunda-feira, 29 de março de 2010

À Psicóloga Marina Lengler

Caríssima Marina,

Agradeço pelo comentário, acho válidas todas as críticas que possam acrescentar algo de importante à vida das pessoas. Este blog tem conteúdo adulto e a citação "Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder" é um trecho da canção de Cazuza, Ideologia. Eu não costumo misturar a vida pessoal do artista com a sua obra. O que eles fizeram com si próprios, pagaram um preço muito alto, pois não estão mais aqui. A mim pouco importa se eram ou não drogados, homossexuais, bissexuais ou simpatizantes. Questão de escolha deles. Morreram de overdose, overdose de vida. Deixaram um legado artístico para uma geração que sabe distinguir o pessoal do profissional.

Muito me espanta uma psicóloga de São Paulo, a megametrópole deste nosso país, vir com  uma crítica tão surrada, já desgastada e várias vezes reenviadas via correio eletrônico. Críticas pautadas no preconceito e no desrespeito àquilo que chamamos de democracia. Críticas sem argumentos sólidos. Meus filhos não ouvem Cazuza e nem Renato Russo. Infelizmente, a geração deles é formada de outros ídolos, talvez "piores" do que aqueles da minha Geração Coca-Cola anos 80. No que diz respeito à educação dos meus filhos, cuidamos eu e meu marido.

Sobre meu ofício de professora, convido você a visitar o blog que criei para meus alunos http://luigitoniolo.blogspot.com/ . Poderá observar que não misturo as coisas. Os projetos que faço com os meus alunos não envolvem ideologias nem doutrinas. Acerca da minha competência e formação como educadora de uma escola de ensino público, você pode se certificar na corregedoria do meu município se há algum registro de quebra de decoro contra a instituição Escola. Acho até que, pelo que recebo na minha humilde profissão, faço mais do que preciso e menos do que quero. Atendo a uma diversidade de alunos, como portadores de TDAH (disso a você deve entender muito bem); alunos com comprometimento mental severo; PC's, dentre outros. Eu respeito a diversidade. Eu não doutrino nenhum aluno. Apenas tenho o direito de escolher o que gosto de ouvir. Minha vida não se restringe somente à escola e aqui só acessam pessoas que querem ou são convidadas.

Portanto, se não está de acordo com meus "heróis", faça um trabalho de conscientização a respeito do uso de drogas, prevenção contra AIDS, visite uma escola pública de periferia, um hospital de pacientes soropositivos terminais, escreva um livro. Talvez você consiga entender a magnitude de cada ser humano, independente das escolhas que fazem. "Vamos pedir piedade, Senhor, piedade, pra essa gente careta e covarde." Ah, esqueci de dizer: fiz alguns posts sobre sua área - a psicologia. Estão mais abaixo, só rolar a página. Falo especificamente das psicopatias, um assunto que deve ser muito do seu interesse. Dê sua opinião, vai ser muito interessante. Obrigada,

Christiane Bianchi

(Segue o comentário da psicóloga Marina no post "Ah, que saudade")


Cara Christiane,



Tenho acompanhado diversos blogs, por interesse ligado à minha profissão de psicóloga.


O que tenho a dizer é que lamento a colocação feita por uma professora, acerca de ter heróis ligados à drogas,desse tipo citados no blog.


É de lamentar o exemplo de heróis dado à seus filhos por uma profissional que tem como trabalho a orientação e formação de pessoas.


Ter como heróis pessoas que além de foras da lei, desrespeitam o próprio corpo com drogas, é fazer apologia ao uso indevido de materiais proibidos por lei !


Marina Lengler - Psicóloga - SP