segunda-feira, 11 de março de 2013

Presidente da Comissão de Direitos Humanos

Quem quer ser respeitado tem que se dar ao respeito.


Há dias atrás, logo após a renúncia do Papa Bento XVI,  estava rodando no facebook a seguinte imagem


Total falta de respeito com a religião alheia. Provocação desnecessária pois, se você não gosta de algo, ignore. Para que ofender. Eu vi pessoas conhecidas compartilhando essa imagem, amigos, amigos de amigos. Para evitar mais problemas, ignorei. E, como se já não bastasse os atos equivocados de alguns cristãos protestantes, eis que foi eleito para assumir o cargo de presidente da comissão dos direitos humanos um pastor homofóbico e racista. Surpresa geral da nação brasileira! Eu não gosto de polemizar sobre religião. Das vezes que tentei argumentar criei inimizade. Mas convenhamos, estes políticos são mesmo escrotos, baixos, fisiologistas, hipócritas. Como eleger uma pessoa desse naipe para representar os direitos humanos no Brasil? Alguém que entende de leis poderia me explicar isso? O texto abaixo foi encontrado em vários sites e nas principais revistas semanais. Não é mentira. Segue o trecho:

As frases do pastor e deputado Marco Feliciano (PSC) são realmente impressionantes. Chamando a África de país, por exemplo, ele disse: “O continente africano existe hoje sob a maldição patriarcal lançada pela boca de Noé. E possivelmente por causa disso, vírus como o ebola e a Aids, guerras entre etnias, fome e peste aconteçam naquele país”. Nessa semana, falou também que vai tratar homossexuais e negros como “pessoas comuns”.

Num outro caso, pedindo doações dos fiéis para a igreja, disse: “Acho que todo mundo que tem talão de cheque devia fazer alguma coisa (…) Tem alguém querendo doar um computador aqui. Pode doar. Não veio nenhum carro hoje? Acho que os carros doaram no meio de semana. (…) Uma menininha veio aqui e entregou R$ 4 de oferta. Faça isso, ensine seus filhos.”


Fonte: Google


"Vivemos uma ditadura gay e a Aids é o câncer gay."

"A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam ao ódio, ao crime, à rejeição."

Marco Feliciano - Revista IstoÉ nº 2260 p. 40,41

"Nós amamos o homossexual, o ser humano. Amamos o pecador, não a prática das coisas erradas."

Pr. Hidekazu Takayama / Idem fonte anterior