terça-feira, 8 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher

"Mulher, mulher... Do barro em que você foi gerada
Me veio inspiração pra decantar você nesta canção..."

Famosas, anônimas, fortes, frágeis, livres, aprisionadas... Todas somos dignas de sermos homenageadas!




Frida Kahlo - artista plástica; Cecília Meireles, poetisa; Tarsila do Amaral, pintora; A Menina Afegã, prêmio de melhor fotografia; Anne Frank, judia refugiada do holocausto; Angelina Jolie, atriz e voluntária das causas humanitárias; Mulher com seu filho no ventre; Uma índia brasileira; Mulher amamentando seu bebê; Princesa de Gales, lady Di; Mulher muçulmana e sua face encoberta; Mulher africana, símbolo da luta contra o preconceito racial; Dra. Zilda Arns, morta no Haiti em missão de paz; Mulher, simplesmente, mulher; Dilma Rouseff, a primeira presidenta do Brasil.

Uma poesia escrita pelo poeta que mais ovacionou as mulheres.


Poemas para todas as mulheres

Vinicius de Moraes



No teu branco seio eu choro.
Minhas lágrimas descem pelo teu ventre
E se embebedam do perfume do teu sexo.
Mulher, que máquina és, que só me tens desesperado
Confuso, criança para te conter!
Oh, não feches os teus braços sobre a minha tristeza não!
Ah, não abandones a tua boca à minha inocência, não!
Homem sou belo
Macho sou forte, poeta sou altíssimo
E só a pureza me ama e ela é em mim uma cidade e tem mil e uma portas.
Ai! teus cabelos recendem à flor da murta
Melhor seria morrer ou ver-te morta
E nunca, nunca poder te tocar!
Mas, fauno, sinto o vento do mar roçar-me os braços
Anjo, sinto o calor do vento nas espumas
Passarinho, sinto o ninho nos teus pelos...
Correi, correi, ó lágrimas saudosas
Afogai-me, tirai-me deste tempo
Levai-me para o campo das estrelas
Entregai-me depressa à lua cheia
Dai-me o poder vagaroso do soneto, dai-me a iluminação das odes,
dai-me o cântico dos cânticos
Que eu não posso mais, ai!
Que esta mulher me devora!
Que eu quero fugir, quero a minha mãezinha,
quero o colo de Nossa Senhora!