quinta-feira, 19 de maio de 2011

Chão de Giz

Eu desço dessa solidão
Espalho coisas sobre
Um Chão de Giz
Há meros devaneios tolos
A me torturar
Fotografias recortadas
Em jornais de folhas
Amiúde!
Eu vou te jogar
Num pano de guardar confetes...

[...]
Disparo balas de canhão
É inútil, pois existe
Um grão-vizir
Há tantas violetas velhas
Sem colibri

[...]
No mais estou indo embora!
No mais estou indo embora!
No mais estou indo embora!
No mais!...

http://www.youtube.com/watch?v=VeYGg1rUnXI