segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A Queda



Domingo, 7 de outubro de 2012: Márcio Lacerda foi reeleito prefeito de Belo Horizonte. Por mais de 20 anos a capital mineira esteve sob a tutela do Partido dos Trabalhadores. Os belorizontinos tiveram bons prefeitos na gestão petista - Patrus Ananias, Célio de Castro, Fernando Pimentel. Bons administradores... Nem tão bons como patrões! Quando entrei para a prefeitura, a cidade estava sob o comando de Patrus que fez uma revolução na educação implantando a Escola Plural. Foi um caos. Choveram críticas, a qualidade de ensino caiu, a evasão escolar diminuiu, acabaram-se as "bombas", aluno passando sabendo ou não. Patrus criou o bolsa-família, seus sucessores implantaram o "vila-viva", um projeto de desfavelização que culminou com o fim do aglomerado da Vila São José. Os moradores receberam apartamentos e a avenida Tancredo Neves foi expandida. Mas essa grande obra foi concluída na gestão de Márcio Lacerda e ele, político execrável, auto-denominou-se o pai de todas as melhorias de Belo Horizonte. O PT de Patrus apoiou a candidatura de Márcio em 2008 em uma aliança ingênua com o famoso Senador do Estado de Ipanema, Aécio Neves. Com rixas internas no partido, o então prefeito Fernando Pimentel não deixou que Patrus saísse como candidato próprio pelo PT e, com autorização do Lula, fizeram uma coligação para elegerem Márcio. E conseguiram. Pimentel não gosta de Patrus. E Ananinas ficou a ver bananas em 2008, quando poderia, com os pés nas costas, ganhar do então desconhecido Márcio De La (M) Cerda. Perdida a eleição, o PT se deu conta de que havia entregado um dos redutos mais importantes dentre as capitais do país. E o PT sofreu um vexame histórico nestas eleições. A única chance de um petista ser eleito na região sudeste, a mais rica, é com o candidato Fernando Haddad. E eu duvido muito que os paulistanos vão dar a ele a prefeitura da maior cidade do Brasil. Os paulistanos não gostam do PT. O Brasil não gosta do PT. O mensalão desonrou o PT. E a derrota foi acachapante. 

Como diria Cazuza, "Meu partido é um coração partido e as ilusões estão todas perdidas", para mim tanto faz como tanto fezes quem ganhou e eleição. Sabe por quê? Porque não existe mais oposição no Brasil. Todos continuam as obras dos seus antecessores, pois sabem que o assistencialismo é a porta de entrada para o sucesso político e também para a sua manutenção. Márcio Lacerda continua com a mesma política de Patrus, Célio de Castro e Pimentel. Ele não fez nada de novo. Apenas continuou. Teremos mais 4 anos de um governo que não olha para a classe média. É um governo voltado para os mais ricos e os mais pobres. Quem está no meio, dança. De tudo isso que aconteceu nas eleições municipais, eu só lamento muito ver um cidadão do bem e um político reto como Patrus Ananinas ter sido humilhado da forma que foi. Nem para o segundo turno ele conseguiu ir. Vitória da democracia. Pela minha cidade, hoje eu estou de luto.